quinta-feira, 11 de setembro de 2008

"Encontros Vinicius de Moraes"

Em 1977, Tom, Vinicius, Toquinho e Miúcha, deram uma entrevista inteiramente absurda para Tarso de Castro em que falaram as piores coisas uns dos outros. A regra era não se levar a sério. Viveram então, nos bastidores do Canecão, uma das mais belas brincadeiras entre amigos. A editora Azougue acaba de lançar esta e mais treze entrevistas concedidas por Vinicius de Moraes em diversos momentos de sua carreira. O livro integra a série "Encontros". Alguns trechos da entrevista: Tarso -Escute Tom, nesta hora em que o povo brasileiro não tem problemas de dinheiro eu poderia entrar neste assunto... Tom -A mim só interessa o dinheiro. Tarso - ...e lhe perguntar exatamente o que significa o dinheiro para você, que é considerado o maior músico deste país? Tom -Bem...desde o princípio eu falei ao dono do Canecão uma coisa: "Se eu não ganhar mais que o Vinicius eu não faço o show". Mais: "Nem que seja simbolicamente". Vinicius -Coisa de americano...Falando nisso: parece que o Toco e a Miucha estão se matando pra ganhar mais que o outro... Tarso -Mais uma mulher ganhar mais que homem? Toquinho -Quero ganhar mais porque estudei anos, sou homem, me sacrifiquei, enquanto que ela só abre a boca e canta, eu estudei muito mesmo... Vinicius -Você vê que, às vezes, o estudo não adianta nada. Tarso -E já você, Miúcha, não se sente envergonhada em ficar-justamente quando vivemos um momento feminista-se agarrando no Vinicius durente o show? Miúcha -Mas eu agarro todo mundo...e de tarde, em Saltimbancos, faço o papel da galinha... Tarso -Hoje, Vinicius, li um artigo em que se afirma que você não é afinado... Vinicius -E é verdade: agora, meu caro, eu sou moderno pacas, sacou? Tarso -Como? Vinicius -É isso aí, gente boa, afinação já era... Tom -É verdade, a afinação é um sistema europeizante. Vinicius -Olha, a afinação é o estatuto da mediocridade. Não é uma boa. Tarso -Mas Vinicius, o negócio da crítica. Sei que você, por exemplo, respeita muito a crítica... Vinicius -Claro, eu respeito muito a crítica brasileira. Na verdade, a coisa que eu mais respeito no Brasil, atualmente, são as instituições e o críticos...

2 comentários:

Do mundo verde, a menina imatura disse...

Até quando se dispuseram a ser "bad", o quarteto foi bom demais, rs.
Gostei da dica de leitura.
E colocar justamente esse trecho, me deixou com água na boca para ir buscar um exemplar.
Parabéns pela iniciativa.
Abraços,
Hilda

Paulie Castellano disse...

Lembrando que a obra do Vinicius é novamente publicada pela Cia. das Letras. Minha dica: o livro "O CAMINHO PARA A DISTÂNCIA", com farto material raro até então.
valeu!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Topo ▲